Beasts of No Nation (2015) – Criando Monstros sem Nação

Cinema | Beasts of No Nation: 

Por ser o primeiro filme original da NetFlix, já merecia uma indicação ao Oscar, mas não acredito que a academia tradicionalista daria essa indicação.

beasts_of_no_nationBeasts of No Nation” é um filme original da NetFlix, dirigido e roteirizado por Cary Joji Fukunaga (True Detective, 2014), adaptado do livro de Uzodinma Iweala. Trilha sonora de Dan Romer (Indomável Sonhadora, 2012) e Cinematografia também de Cary Joji Fukunaga. No elenco temos Idris Elba (Vingadores: Era de Ultron, 2015) e o menino estreante Abraham Attah e um grande elenco que mesmo nãos endo tão conhecido deram um show a parte de interpretação, ainda mais a mãe do Agu, Ama K. Abebrese.

Em uma cidade africana, Agu (Abraham Attah) é uma criança, que atingida pela guerra, é transformada em soldado. Após a morte de seu pai por militantes, ele é obrigado a abandonar sua família para lutar na guerra civil da África do Sul, instruído por um grande comandante (Idris Elba) que o ensinará os caminhos de um conflito.

Beats of no Nation

Já vi uma boa parcela de filmes de guerra, mas nunca  no estilo de mudar a personalidade de uma criança, e a película a todo momento deixa isso claro ao espectador. Existindo um contraste muito interessante entre o garoto no começo ao fim do filme. A perda da infância e o fato de perder drasticamente aqueles que ama talvez demonstra alguns problemas na forma como foi dirigido boa parte do elenco infantil.

Já com o elenco adulto é o oposto e todos os personagens são bem estabelecidos. Temos um Idris Elba inteiro mais uma vez num filme, um ator que trás uma presença em cena. Ele faz o comandante, não tão bruto, mas de conceitos muito bem definidos e que tem objetivos claros. Ele que durante maior parte da película serve de pai e mentor para o menino Agu.

beastsofnonation

Durante todo o enredo, o roteiro mostra o horror da guerra e o que faz naqueles que a cercam, sendo Agu um dos atingidos, porém,  cada cena consegue nos mostrar momentos em que há no fundo a alegria, e próximo do fim, vemos que mesmo  com perdas imensuráveis, ainda pode haver esperança.

A trilha sonora marca bem todos os momentos do filme e o que cada fase representa em seus momentos. A cinematografia é muito bela, locais e a forma como foi arquitetado os planos nos da a sensação de viver ali, meio a toda aquela guerra. Há um momento em que a tropa em que Agu se enfia atava um vilarejo e vemos claramente a mudança de perspectiva pela cor da imagem, onde  tudo se torna avermelhado e a imagem entra numa espécie de slowmotion.

full.1260x671

Notas---G-Olhos

“Beast of No Nation” é um filme bom para aqueles já acostumados ao gênero do filme, pois inova pela história mais nua e crua que beira a realidade. As atuações são boas e prossegue com uma belíssima direção de ate.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s