O Babadook | The Babadook (original title) – Não deixe ele entrar

Crítica | The Babadook: 

E a tempos não temos filmes de horror que te deixam aflitos do começo ao fim, parece que a nova moda são os filmes com Jump Scare que te dão sustos repentinos. The Babadook volta no tempo e mostra que o horror daquela época ainda pode estar em alta nos dias de hoje. Filme com produção Australiana.

the-babadook-546f2dbfd7691The Babadook” é um filme dirigido e roteirizado por Jennifer Kent (Nada é o Que Parece [Séries e TV] – 1 episódio, 2006), com a trilha sonora de Jed Kurzel (Macbeth: Ambição e Guerra, 2015) e a Cinematografia de Radek Ladczuk (Inflame: Based on a True Nightmare, 2016). No elenco temos Essie Davis (A Lenda dos Guardiões, 2010), Noah Wiseman (The Gift [Curta], 2013), Hayley McElhinney (Redd Inc., 2012) e Daniel Henshall (Snowtown, 2011).

O filme conta a história de Amelia (Davis), mãe viúva que passa os dias a cuidar de seu filho (Noah Wiseman) com alguns problemas de comportamento, que ama histórias de terror, mas que tem certos medos, e passa seus receios com o bicho papão que o aterroriza todos os dias.

The Babadook

A película é diferente de tudo que você já viu, nos primeiros momentos do filme é um drama familiar que aos poucos se transforma em horror alternativo. Com uma bela fotografia que me faz lembrar jogos e filmes do mesmo gênero com um lindo trabalho de enquadramento de câmera. Consigo perceber o capricho que a diretora teve em cada cena e em cada quadro.

The Babadook

As atuações estão ótimas, Essie é uma excelente atriz, vemos de fato uma mãe desesperada pelos anos que se passaram a fio naquela casa, ainda mais junto aos problemas do medo do filho. Que passam é lógico a serem delas também. A trilha sonora bem minimalista quase imperceptível no filme, mas que se você reparar está ali nas partes certas.

O filme peca em alguns momentos desnecessários, como por exemplo o personagem Robbie (Daniel Henshall) que teve apenas três cenas sendo que duas delas poderiam ser facilmente descartadas por não oferecer nada demais para na película. Ele apenas está ali como um “possível” relacionamento de Amelia, que no final das contas não teve finalização.

The Babadook

Nota-Babadook

Um adendo, que é mais uma opinião minha é essa gana de filmes que matam animais em sua história, que para mim é desnecessário mesmo que de mentirinha, não vejo a necessidade de tais cenas. Ainda mais em The babadook.

No mais é um excelente filme, que vale a pena ser visto. Ótima direção da estreante Jennifer Kent, com belíssimas atuações num roteiro bem amarrado. Os medos da nossa infância são ótimos temas de filmes de horror. Ainda mais quando relacionados a problemas psicológicos em um terror alternativo, o que, é claro a diretora quis passar.  

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s