Heatstroke (2013) – Sob o sol da Savana

Crítica | Heatstroke: 

HeatstrokeÉ um filme adaptado do romance escrito por Hannah Nyala West, chamado “Leve No Trace“. Dirigido por Evelyn Purcell e roteirizado pelo Flipper Dalton (Código da Vinci, 2006) e Ariella Forstein.

Produzido no ano de 2013, teve sua estreia agora em julho de 2014 nos E.U.A. e sem previsão de chegada nos cinemas brasileiros. O filme de gênero drama tem como elenco principal, Stephen Dorff (Imortais, 2011), a Russa Svetlana Metkina (Sedutora e Diabólica, 2006), Peter Stormare (Anjos da Lei 2, 2014) e Maisie Williams (Arya de Game of Thrones).

Um observador da vida selvagem, chamado Paul (Dorff) parte em uma viagem de trabalho para observar seu objeto de estudo, as hienas. Junto de sua namorada Tally (Metkina) e sua filha Josie (Williams), (praticamente obrigada a ir) para passar mais tempo com o seu pai. Muitos desentendimentos acontecem entre os três; e é quando Paul decide levar Josie embora que a trama principal acontece. No caminho encontram traficantes de armas na qual matam o pai de Jo, fazendo ambas as “meninas” terem de encontrar um jeito de sair dessa Savana com vida.

Heatstroke

O filme em si funciona muito para os atores, principalmente Maisie, nova nessa empreitada que acrescenta mais o seu trabalho como atriz. Infelizmente a Russa Metkina deixa a desejar, a ponto de em muitos momentos não haver emoção em sua atuação.
A trama elaborada é simples e linear, sendo que em muitos casos sabemos o que irá ocorrer (o próprio trailer do filme lhe informa a trama toda). O uso da técnica do “Deus Ex-Machina” é usado dando assim um fim para o filme, levando o espectador a entender que tudo é apenas é uma história fictícia, sem semelhanças com a realidade ou baseado em fatos.

8tFi6do

“Heatstroke”, sem tradução para o português, mas que pode ser traduzido como “A Insolação” é um thriller, que se apresenta como drama e ação, onde o cartaz pode apresentar mentiras em sua trama. O bom dessa película fica por conta da nossa querida Maisie Williams e sua ótima presença em cena, e aqueles curiosos fãs da atriz, podem dar uma breve conferida.

Nota---heatstroke

E para finalizar, me atento ao uso de uma simbologia contida no filme, que após a morte do pai de Jo, uma hiena passa a persegui-la, dando a entender que o animal seria como “um fantasma” de Paul. Não entendo a junção que a diretora quis colocar na trama e é algo que fica no ar, levando a dar pontas soltas no roteiro e uma filosofia falha.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s