X-Men: Apocalipse (2016) – Segunda Classe

Cinema | X-Men: Apocalipse: 

Entre uma ou outra cena o filme pode estar perdido, mas ainda é um filme que merece ser visto e que trás emoção até aquele que não conhece os “X-Men”…

Dir.: Bryan Singer | Roteiro: Simon Kinberg; Bryan Singer, Michael Dougherty e Dan Harris | Com: James McAvoy, Michael Fassbender, Jennifer Lawrence, Nicolas Hoult, Oscar Isaac.

X-Men - Apocalipse

O que podemos esperar de uma franquia com mais de 15 (quinze) anos? Com muito altos e baixos e de cenas que hoje seriam extremamente desnecessárias. Essa é a saga dos mutantes mais famosos do cinema.

Bryan Singer foi e voltou. Em seu último filme, havia dito que “Dias de um Futuro Esquecido”, aconteceu para apagar os eventos ocorridos em “X-Men: A Batalha Final, e é inegável dizer que esse é o melhor diretor que a saga pode ter, mas ainda assim pode cometer falhas, seja pelos furos no roteiro ou pela adaptação das HQ’s. Muita coisa poderia ser melhor aproveitada. Mas ainda assim temos um bom entretenimento, boas atuações e um plot mais centrado e focado.

X-Men - Apocalipse 2

Começamos pelo elenco que entre atores antigos e novos temos ali uma novidade boa. Com a história se passando nos anos 80 (oitenta), temos muitos personagens conhecidos do público jovens e as escolhas foram ótimas. Começando por Scott Summers, Cyclope (Tye Sheridan), que trouxe uma melhor característica para o personagem, que antes não tínhamos, o fato do líder dos mutantes e mesmos endo um garoto e querendo se divertir, enxergamos todo o potencial que ele terá no futuro.

Jean Grey, Fênix (Sophie Turner), a Sansa de Game of Thrones, tendo oportunidades em filmes grandes como esse. Não é assim digamos a sua melhor interpretação, mas algo que serviu como degrau para a carreira da atriz. Uma ótima escolha que faz com que a personagem continua numa boa crescente. Continuou bem o trabalho da atriz Famke Janssen, e teve uma ótima interação com o ator Hugh Jackman, em sua participação especial o filme. Será que podemos esperar algo futuro?

Kurt Wagner, Noturno (Kodi Smit-McPhee), assim como Jean Grey, há uma continuação em seu personagem, que apenas teve aparição no segundo longa dos mutantes e digamos que deixou saudades. O ator é muito bem e já apareceu por aqui em outras críticas, manteve seu sotaque e ideologias ainda intactos, porém, esperava mais de uma relação dele com a Mystica (JLaw), pois todos sabemos que são mãe e filho.

X-Men - Apocalipse 5

Os outros personagens eu encaro como bons e que completaram bem a obra, seja pelo Pietro Maximoff, Mercurio (Evan Peters), que foi o ator a roubar a cena em “Dias de um Futuro esquecido” e aqui teve maior participação nos fatos principais. Ou pelo elenco antigo (Prof. Xavier [James], Magneto [Fessbender], Mystica [JLaw]…), que foram aqueles responsáveis por segurar uma boa atuação em meio a atores jovens. Oscar Isaac tem um nome de peso e é um ótimo ator, mas que teve sua aparição como vilão um pouco, digamos assim, clichê demais. Como se fosse o antigo time do Magneto de super vilões, querendo vingança contra a raça humana.

X-Men - Apocalipse

Por um longo tempo de filme, queria conhecer mais dos novos personagens e seguir a história deles. Como por exemplo; Ororo Munroe, Tempestade (Alexandra Shipp) e Psilocke, (Olivia Munn) e até dos principais estudantes na escola de sper dotados do Professor X. Foi tudo meio superficial, que apenas deu foco para a trama do Apocalipse.

O filme não está perdido, mas parece que há uma certa pressa. e em meio a cenas desnecessárias, muita coisa poderia ser limadas ou diminuídas. O inicio do filme é um desses casos. Algo que não precisaria ser mostrado, pois o próprio vilão explica claramente o porque dele estar ali, não era – Como já falei – necessário mostrar. E assim um foco maior poderia ter sido dado aos heróis.

X-Men - Apocalipse 6

Outra coisa que posso complementar é a famosa “heroína” do filme, que com os acontecimentos da película anterior se tornou (ironias a parte) “Mistificada”, algo bem gritante para os ouvidos dos fãs de quadrinhos mais “hard core”. sabemos que a Raven (Mystica), é uma das personagens mais enigmáticas da saga. Ela não é heroína, mas está longe de ser vilã, algo muito bem mostrado nos longas antigos pela atriz Rebecca Romijn; porém, não é um erro dar uma história para ela, mas o que aconteceu foi usar a fama da atriz JLaw, para chamar atenção, coisa que já fizeram com Wolwerine e que não deu tão certo.

Com começo, meio e fim, esse foi uma melhor finalização até agora para o filme dos mutantes. Finalmente conseguindo entender de uma vez por todas que não existe um herói na trama e sim o coletivo. Sem romances para atrapalhar, mas que ainda assim existe. Com um Professor Xavier tutor e ainda assim “humano” e conseguindo continuar o legado deixado por seus antigos atores (Patrick e Ian).

X-Men - Apocalipse 3

Rose Byrne (Moira) e Lucas Till (Alex Summers), de volta a aão, com boas participações mas que poderiam ser melhor exploradas. Nesse caso a Moira mais parece uma grife…

X-Men - Apocalipse 7

Gostamos do Magneto, mas há partes em seu plot que poderiam ter sido melhor desenvolvidos. às vezes até acho que ele por si só poderia ter um filme solo. Seja pelo ator ou pelo personagem.

Cinematografia (Newton Thomas Sigel) é algo que as vezes beira da tela verde para uma nostalgia básica dos primeiros filmes. Não chega a ser gritante como nos trailers ou em filmes como “Quarteto Fantastico” e conseguiu completar o filme sem parecer caça níquel absurdo.

Trilha Sonora (John Ottman) é bem parecida com a do desenho famoso nos anos 80 e 90 (oitenta e noventa) e que consegue trazer certa identificação mesmo para um público antigo quanto um novo.

Engraçado pensar nessa coisa de antigo, pois para um filme ambientado no passado, as piadas e forma como são retratados as coisas no filme foram bem colocadas. Quando vemos os personagens indo assistir a estreia de “O Retorno de Jedi” no cinema e saem de lá dizendo que o terceiro filme é sempre o pior, mas não se tratando da franquia de George Lucas e sim do próprio X-Men: A Batalha Final, que fora um terceiro filme ruim.

Nota---007

X-Men: Apocalipse, é um bom filme que merecia melhores explicações de personagem, mas que entrega um resultado final satisfatório. Existe pequenas coisas que deveriam ser melhor elaboradas e personagens demais. Infelizmente há atores que não querem mais estar nos filmes e que de certa forma se colocaram como grandes astros ao invés de serem mais humildes. Vale a pena ser visto no cinema e aguardar os crédtos finais, pois ainda terá mas por ai.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s