Hardcore: Missão Extrema (2015) – Ação e Ficção em Primeira Pessoa

Cinema | Hardcore Henry

Assim como nos games de FPS, seria possível criar um filme todo em primeira pessoa?
Deu certo, mas talvez não da forma mais esperada… Porém, é um bom filme experimental que merece ser visto.

Hardcore Henry | Dir.: Ilya Naishuller | Roteiro: Ilya Naishuller e Will Stewart | Com Andrei Dementiev, Sharlto Copley, Danila Kozlovsky, Haley Bennett e Tim Roth.

Sinopse | Henry volta a vida como um Ciborgue por sua esposa, porém, antes de receber a finalização de seu tratamento, um homem insano aparece e a sequestra, o obrigando a salva-la, custe o que custar. 

hardcore - henryDo mesmo diretor dos clipes ‘The Stampede’ e ‘Bad Motherfucker’ da banda russa Biting Elbows, que são totalmente filmados em primeira pessoa, Ilya cria um filme registrado da mesma maneira, porém, com enredo abrangente, falas e personagens cativantes. Mas o experimento contém falhas e muitas coisas a serem repensadas.
Com a mesma pegada musical e agilidade de um ótimo filme de ação, essa é uma obra de um diretor que vale a pena ser acompanhado.

Logo de cara nos deparamos com um plot fantasioso que trás ciborgues e poderes paranormais, e um protagonista modificado, rumo a uma missão extrema. Em primeira estancia o que pensamos ao ver um filme desses é que tudo parece um game e de fato é aquilo que o diretor quis passar, mas diferente de um, aqui a película possui cortes, e não que isso seja ruim, mas há cortes secos em certas cenas que chega a ser um tanto quanto incomodo; Em contra partida, também fora feito cortes certeiros de forma criativa que faz com que seja parte do enredo.

Com apenas uma câmera sendo a visão do personagem principal, muitos levariam a crer ser um único e grande plano sequência, mas inúmeras cenas de ação fazem com que todo o desenrolar da história seja feito com mero cuidado e por conta disso não há como ser feito tudo em um take. No máximo existem planos longos que devemos o mérito ao ator e também dublê Andrei Dementiev, por trazer cenas espetaculares. 

hardcore 3

Adoraria ver um making off desse filme.

O ator não tem falas, é mudo praticamente o filme todo, então toda sua interpretação vem dos movimentos exagerados para podermos o ver se expressar. O elenco de apoio ajuda muito e está sempre entrelaçado aos olhos da câmera. Algo muito bem explorado aqui e que aparece nos jogos eletrônicos desse “gênero”.

Assim como um protagonista de peso, temos Danila Kozlovsky, o antagonista e vilão que trás uma ótima atuação e mesmo beirando a pequenos clichês, consegue cativar a ponto de você querer saber mais sobre ele. É enigmático e está sempre a sombra da verdade por trás do protagonista e de toda a trama.  

hardcore 6

HardcoreFeatSharlto Copley também aparece por aqui e é engraçado vê-lo, pois parece um ator topa tudo e por ele temos um certo alivio cômico na trama, e apesar de ter certa relevância em muitos casos temos uma interpretação afetada por parte do ator, mas que aqui, funciona bem. Seu papel entra como uma espécie de tutor e amigo.

Agora, todo herói que se preze, tem um motivo para continuar lutando e é ai que entra a atriz Haley Bennett, que desde o começo da película é alguém a quem nosso Henry deve lutar e salvar das garras do vilão. Boa parte do enredo volta-se para esse caso e a atriz faz muito bem e consegue dar toda a emoção necessária, como alguém que se importa pelo seu amado.

Hardcore

Haley Bennett, apesar de lembrar bastante a atriz Jennifer Lawrence, trás uma ótima atuação nesse filme e além de atriz e também compositora e cantora.

E Tim Roth, um ator já consagrado faz uma pequena participação. Tem certa importância, mas é aquele caso de ter um ator da mídia num filme independente.

A cinematografia se passa por toda a cidade a partir dos olhos de nosso ator/cameraman e apesar dos cortes secos, temos o vislumbre de um gigantesco mundo a ser explorado e muitas influências também, como a abertura parecer um pouco ‘tarantinesca’, violência explicita e  efeitos visuais práticos, que para um trabalho indie, está muito bem realizado. A sequência inicial é de cair o queixo.

Hardcore-Henry

A trilha sonora praticamente composta por músicas conhecidas que complementam a ação, existe um trabalho de som Extra-diegético que faz com quem a música complete a ação para o melhor entendimento do público. E a própria banda Biting Elbows também cria o tema principal com muito rock n’roll, completa ainda mais a trama do filme e o que já era bom nos clipes, aqui ficou melhor.

Nota---Whiplash

Hardcore Henry” é um filme de ação, é também trash e bastante experimental. Vale a pena ser visto e acompanhado de perto, pois seu diretor pode ter a partir de agora uma boa chance de encarar novos projetos. 

Vídeo Clipe/makingoff

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s