Rua Cloverfield, 10 (2016) – O Perigo está Escondido com Você

Cinema | Rua Cloverfield, 10:

É a continuação para aquele filme de 2008, Clovefield em que um monstro aparece do nada, destruindo toda uma população (filmado como foundfootage e inspirado nos “filmes de monstro” [kaiju] japoneses). Porém, diferente da primeira película, esse é um thriller de terror psicológico que trafega entre outros estilos, mas sem perder a qualidade.

117638Dirigido por Dan Trachtenberg | Roteiro de Josh Campbell, Matthew Stuecken e Damien Chazelle | Com Mary Elizabeth Winstead, John Gallagher Jr. e John Goodman.

O Roteiro nos trás uma trama bem contada, do começo ao fim, nos apresentado a nossa protagonista e onde os atos dela a levam. É de fato uma personagem um tanto quanto controversa, mas Cloverfield já mostrava isso e para o tipo de filme, não há escolhas de personagens, apenas aqueles que querem sobreviver.

ruacloverfield10top

O primeiro ato em si nós mostra a cena apenas em um único lugar, como visto nos trailers, um bunker. Do lado de fora possivelmente está problemático para sair e durante boa parte da trama temos um misto de desconfiança, medo do desconhecido e conforto de uma maneira muito bem colocada. Há também um pouco de claustrofobia e até então a linha de raciocinio do filme não é quebrada.

A partir do segundo ato, temos algo mais parecido com filmes de terror e de perseguição, o que, é claro, culminaria para o desfecho. A situação em si, dentro do abrigo é algo bem preocupante e até pior do que haveria lá fora. Sabe aquela velha máxima; Que devemos ter medo dos vivos, humanos, aqueles a quem estão conosco, do que com algo que ainda nem sabemos o que é?  – Pois é nessa onda que levamos os primeiros minutos e quase uma hora de filme.

10_cloverfield_lane

E seu ato final é algo que posso classificar como: A parte dois, do mesmo filme, pois querendo ou não, destoa de todo o começo da película; Ao mesmo tempo em que é algo que lembra o primeiro filme. Já sabemos que poderia ser aquilo e o título não esconde nada da gente.

O elenco em si é um dos melhores que já vi em um filme do gênero. Mary Elisabeth Wisted, fez a lição de casa e trouxe muito bem aquilo que o roteiro pedia. Desde o começo, “whatever”, para a atual situação, mostrando desconfiança e a maneira de pensar apenas com seu olhar. Não é qualquer garota, não sabemos de onde ela veio, mas sabemos que é alguém que faria de tudo para escapar de algo tenebroso.

Cloverfield (1)

rua-cloverfield-10-2John Goodman, aquele que posso chamar de interpretação patriarcal, pois seria o chefe de família. Ele dá um misto de segurança por sua cara acolhedora, mas ao mesmo tempo é desses que devemos nos preocupar e a escolha para interpretar o papel fora deveras sábia. Um personagem totalmente misterioso, com passado duvidoso e nada esclarecido. Sendo do roteiro ou não, é meio frustante não se ter nada a contar dele, ao mesmo tempo que essa era de fato a ideia a passar.

John Gallagher Jr. é de longe o personagem menor do trio, mas nem por isso descartável. Ele tem certa importância e por uma ou duas partes cômicas na trama é graças a sua intervenção. Há momentos bons entre ele e a protagonista, algo nada sexual e o filme esteve longe de querer passar isso. Seu envolvimento com ela, se porta mais como aquele irmão mais velho que ao mesmo tempo ouve a menina, pois ela trás consigo uma esperiência maior do que a dele.

20160309-10-cloverfield-lane-is-probably-not-a-sequel-and-that-s-okay-800537

A cinematografia é muito boa e há inúmeras cenas onde a câmera passeia pelo bunker. Com ângulos fechados para dar a sensação de claustrofobia e acolhimento a qual comentei. Tons frios do filme e em muitos casos até vermelho (quente) para contribuir ainda mais com a narrativa do filme.

A trilha sonora acompanha bem a película. Temos músicas diegéticas que são tocadas para os personagens que ajudam na trama e as próprias compostas que dão ainda mais sensação certa de incomodo e medo. O trabalho de som e muito bem realizado e para a trama da muito mais a sensação do medo do desconhecido.

10-awesome-things-in-the-10-cloverfield-lane-trailer-miley-who-791893

Nota---Birdman

Rua Cloverfield, 10, é um bom filme comum ponto positivo para o diretor estreante. Um roteiro bem amarrado em seus dois primeiros atos, com bons diálogos, ótimas atuações e uma linda cinematografia e trilha de arrepiar, porém, o terceiro ato parece outro filme e cai em pequenos clichês de filmes dos estilos como “Guerra dos Mundos”. Porém é bem melhor que o primeiro e merece se visto.

Anúncios

Um comentário sobre “Rua Cloverfield, 10 (2016) – O Perigo está Escondido com Você

  1. Pingback: La La Land: Cantando Estações (2016) – O Musical Lúdico e Agridoce

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s