Life is Strange (2015) – Voltar no Tempo, Nunca foi tão Estranho | PlayStation 4

Análise/CríticaLife is Strange (2015) | PlayStation 4

Mas & Chloe…

Esse é o game do mês na PSN e gratuito para quem assina a PS Plus – Mas será que vale a pena jogar? – Claro que como diria o grande filosofo moderno: “De graça, até injeção na testa”. Infelizmente não fora por essa promoção que joguei o game, apesar de ter comprado apenas dois de cinco episódios, ainda assim fiquei de fora do download gratuito. Mas posso trazer essa análise a vocês sobre como foi a minha experiência com tal jogo.

A Vida é Estranha

Life Is Strange é um jogo eletrônico episódico do gênero aventura, desenvolvido pelo estúdio francês Dontnod Entertainment e publicado pela Square Enix. Ele consiste em cinco episódios lançados periodicamente entre janeiro e outubro de 2015 para as plataformas Linux, Microsoft Windows, OS X, PlayStation 3, PlayStation 4, Xbox 360 e Xbox One.

Sinopse | A história é centrada em Maxine Caulfield, uma estudante de fotografia que descobre possuir a habilidade de voltar no tempo em qualquer momento, fazendo com que cada escolha sua crie um efeito borboleta.

Para quem já viu filmes como Efeito Borboleta, De Volta para o Futuro, A Maquina do Tempo etc. está acostumado com o tipo de trama e enredo desse jogo. Que se passa de forma bem jovial e com temas atuais – Apesar da ficção cientifica presente – Podemos conhecer dramas pessoais e tentar lidar com outros problemas sociais.

Para um game narrativo a diversão está em segundo plano, sendo o primeiro a estória em si – Dos personagens e da química que suas protagonistas apresentam – A diferença que cada personagem apresenta e os mistérios envolvendo todos ao redor da pacata cidade de Arcadia Bay. Os roteiristas trazem a tona personagens ricos (com clichês, mas que funciona) e com inúmeras referências da cultura pop/nerd. Isso chama a atenção do público.

Young Adults e seus problemas…

A jogabilidade é bem simples. Você pode caminhar pelo cenário aberto para o jogo e interagir com a maioria das pessoas e com certos objetos – Importantes em algumas partes para progredir no game – A qualquer momento você pode voltar no tempo, não muito, mas fica liberado, caso você fez alguma coisa errada ou quer mudar a resposta dada por algum personagem – Importante para descobrir coisas – Não há um limite de quantas vezes possa fazer isso, caso você não se preocupe  com os troféus que poderá ganhar.

Existe também coisas a mais que você pode fazer no game para completar, como tirar fotos de certas coisas, fazendo com que aumente seu diário e platine o jogo. E convenhamos que se a personagem é uma aspirante a fotografa, é bem legal poder passar o game com a câmera em mãos procurando por esses momentos – Algo muito feiro na vida real, por quem ama fotografia – Mas fora isso a jogatina é simples e não rende tantos desafios. Poderá fechar o game em até um dia, se você quiser.

No quesito de escolhas o jogo se mantém com uma narrativa principal, apenas mudando poucos fatos – Fora que você podendo voltar no tempo, pode alterar certas escolhas – As vezes isso se torna chato, como se na vida real você quisesse ter esse poder e nem sempre e bom mudarmos as coisas. Quem gosta da temática em si, sabe q mudar as coisas nem sempre é bom.

Life Is Strange | Quarto da Chloe

Life Is Strange™_20150131041523

Apesar do Motor Gráfico, as personagens são bem desenhadas.

O motor gráfico do game não trás algo inovador mesmos para uma geração passada. mas agrada se você pensar no jogo como uma HQ animada, bem ao estilo cartoon – Como os jogos da Telltale – Como eu disse lá em cima, ela é bem a cara de séries americanas, com os famosos (O que aconteceu anteriormente…) e tendo sempre uma finalização com Cliffhangers ao final, pois trate-se um jogo episódico.

Mas é aqui que o trabalho de voz apesar de ser ótimo, peca pelos gráficos, pois não espere por grandes expressões faciais sendo que em muitos momentos a interpretação de suas atrizes não condizem com a cara da personagem in game. Toda a interpretação vocal é cheia de sentimentos, para um expressão quase que nula.

A trilha sonora de músicas “hipsters” são boas e trás todo um conceito auto explicativo do que é Life is Stranger e quem são seus protagonistas. É uma boa pedida para quem quer ter a playlist em seu celular.

Life is Strange | Gratuito p/ Assinantes da PS Plus (Junho/2017)

Life is Strange tem uma boa estória e ótimos personagens que faz com que você se identifique com eles e com a cultura pop/nerd inserida. Peca por um motor gráfico atrasado mesmo para a geração passada, mas caso não se importe com isso, poderá jogar normalmente. A rilha e e a trama te prendem bem como uma ótima série de TV faria.

Anunciado na Última E3 de 2017 a DLC do game; LIFE IS STRANGE: BEFORE THE STORM. E sem data prevista, o game ainda pode ter uma continuação, sem as duas protagonistas anteriores.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s